segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A nau


Por vezes de
Que a conta
Ja até perdi,
Me meto numas
Ideias,
E nelas embarco,
Navego
Desvarios ,epifanias
E profanações
De despudor,
Pelo mar de mim mesmo,
No infinito
Que eu trago dentro, onde
Não sei,
E nessa
Faina entretido,
Me perco em mim
Mesmo , e me dou
Comigo
De cara com o abismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário