sábado, 10 de novembro de 2012

Ferrugem


Lancinantes laivos
Famintos
Que caem
Das putrefatas almas
Viandantes
Que transeuntam
Pela vida
Das gentes gentis
E coadunam
A funérea falta de escolha
E o esgar de direito
Da mediocridade
Indissociável
Da soldadesca aparvalhada
Que leva n`alma
Pregadas, folhas
Carcomidas de lembranças
E vazios, que se dobram
Uns sobre os outros
Sufocando-as
Para que por fim
Cumpram seu descaso
E morram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário