domingo, 11 de novembro de 2012

Corredores


Seguir
Por descaminhos
Agrestes ,funestos estreitos
Para qualquer lugar,
Qual seja
Indiferença perene
De descuidar-se
Do que há, por
Derredor,
Na certeza cinza
Da continuidade, clara
Da iluminura
Que,
Por mais cinzas ( restem)
Tudo sempre volta
A ser manha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário