quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Carta a Ezra Pound

As preces
Folheadas, degastadas
Os paços
Parcos, movediços chãos
Por onde se
Descaminha
Olhos costurados
De orações
Para não esquecer
Da iluminura
Superdivina
De não se ver
No espelho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário