sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Tarde de Espanha



Refestelar-se
Languidamente ao sol
Sob o crivo
Dos teus olhos
Verdes fontes
Profícuas de abundantes
Amores,
Que nunca
De antanho
Se me tivera dado
Banhar-me
O chilrear do merlo
Me observa
De tuas tênues
Faces,De tez rosada e,
Que esta
Quando me olha
Salta com
Tal
Séquito de encontrar-se
Que o salto
Se acaba
Em mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário