quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Dobradura


O silencio
Em pequenos
Pedaços
Descola da platibanda
Do rosto,
Donde as faces
Moribundas
De saberes ( alfarrábios)
E cai
Sobre tudo o mais
Em derredor
Para pintar
Um mundo desfocado
Nos planos infinitos
Da íris
Nos outros olhos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário