segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Tac-tac

Ai de mim
Dessa prolifica
Grafaçao
De mim para
O papel
Incessante
Que me obriga
Me põe por força
De joelhos
No chão
Do papel
Como
Aguarrás para diluir
E dar matiz
A palavra
Que é
Luz na gravagem
Sublime
Da escritura
Que verte
Na veia do poeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário