terça-feira, 14 de agosto de 2012

Costurar


Amealhando
Pedaços
Do teu corpo
Os que
Na mente trago
Te fiz de novo
Como se
Possível fosse
Do eterno
Desejo da carne
Sublimar
Qualcosa
Que parece
Ainda que a grosso modo
Com leve candura
Da realidade
Viva
Do teu sangue
Vervendo rubro
Pela tênue
tez viril

Nenhum comentário:

Postar um comentário