quinta-feira, 10 de maio de 2012

Minha classe

Hoje são tanto dias neste mundo
num conluio profundo e o corpo desnudo
A pele fina Tratada de papaína
triste faina aparvalhada
Do que tudo mais abomina abomina
Nada da vontade por fim perdida
Contra os vagalhões da terra nada
Para alem da nau da vida
nada da vontade Livra-nos
por fim A tudo quanto senos impede
Contra nos mesmos o maior crime
(a liberdade).

Nenhum comentário:

Postar um comentário