terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Novamente(luis)

Em minhas cadencias

Outrossim, estas tu

Vivido

Fugidio escorre

Por entre os dedos

Meu amor para ti

Ó juventude que me põe

A regra, buscar finalmente.

Igualando-se a resvaladiça vida

Minha ébria e tremula

Lisonja, sucinta fluidia.

Refulgura-me dentre tantos

O sol nasce, mas a lua é nova.

Nenhum comentário:

Postar um comentário