quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Mim

E, minha minuta viva.

Grita e canta alta

Mas é tão profundo

E ageuso meu palato sentimental

Certamente creio que

De tanto gritar cansar-se-á

Minha minuta

Diante de ti

Com meus olhos vi

Ecoarem novas portas

Para mais alem

E o som agudo surdo

Coloca-se sobre abismo

Apenas decidir ficar ou

Ninguem 

Nenhum comentário:

Postar um comentário