quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Meninos sempre são meninos

A chuva tacida e translúcida

Cai lá fora

Incipto gosto doce e distante

Entreolham-se

A vida e o sonho

 E a luz tremulante

Sucinto e súbito

Acalanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário