sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Menino

 O frio corta meus lábios

E protejo meus dedos

Entre as mangas

Gemo da frieza gélida

E, clamo à odisséia, busca infinda.

 Nascida e póstuma

Que vaga só a me rodear

O azul dos teus olhos

Aquecem-me

Fitam-me e tudo esta bem.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário