terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Fitar (luis)

Fiz-te um ébrio galantear

Mas, na já sabida desesperança.

Tornei a me consolar

Pois era tal teu descaso

Por meu amor

Que então me fiz calar

Esse abissal silencio

Insuportável

De conluio com a saudade

Embota minha consciência

Estardalhaça meu coração

Reprime-me com medo

Como se houvesse qualquer coisa

Qualquer réstia de esperança

Mas ainda te amo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário